• PkNews

A obesidade infantil é uma doença epidêmica no mundo todo e pode trazer consequências

O bebê rechonchudo e fofinho tem aparência saudável. Mas, em certos casos, ele pode estar obeso e sua saúde em risco.


Nos últimos anos, a obesidade infantil tem se tornado um problema nutricional mais grave do que a desnutrição.


Obesidade é uma doença crônica caracterizada pelo excesso de gordura corporal, causando prejuízos à saúde do indivíduo. É importante notar que a doença causa aumento de peso, mas nem sempre o aumento de peso está associado à obesidade. Certos atletas são “pesados” pois têm grande quantidade de massa muscular, e não de gordura.


Na infância, algumas causas são determinantes para a obesidade infantil, como o desmame precoce, a introdução de alimentos complementares inapropriados e o sedentarismo. O sobrepeso infantil é um fator de risco para o desenvolvimento de várias doenças, como colesterol, pressão alta, doenças cardiovasculares precoces, diabetes problemas precoces nossos ossos, problemas de pele como alergias pelo calor, infecções causadas por fungos e acne. Além disso, aumenta as chances do excesso de peso na vida adulta.


A fase intrauterina e os primeiros anos de vida são períodos decisivos para o desenvolvimento da obesidade. Primeiro, o pediatra deve medir os fatores de risco e, se for preciso, elaborar um plano de prevenção. Orientar os pais sobre as práticas adequadas é imprescindível.


No pré-natal, o médico poderá identificar os fatores de risco familiares e genéticos, avaliar o estado nutricional da gestante, orientar sobre a alimentação adequada e estilo de vida, além de prevenir o nascimento de bebês prematuros ou abaixo do peso.


Após o nascimento, o pediatra poderá:


• Avaliar e monitorar o peso da criança, calculando seu índice de massa corporal (IMC) e preenchendo as curvas de crescimento de forma adequada.


• Estimular o aleitamento materno.


• Orientar sobre a alimentação complementar de acordo com as necessidades nutricionais e desenvolvimento da criança.


• Informar os pais sobre a atenção e o respeito aos sinais da saciedade do bebê, como parar de mamar, fechar a boca, desviar a face, brincar com o mamilo ou dormir.


• Ressaltar a importância da qualidade da alimentação.


Na Pronto Kids você agenda a sua consulta com a Dra. Luciane Zuffo através da nossa central de atendimento: (51) 99256.1100.


#pknews

ENTRE EM CONTATO!

Tel: (51) 3328.3459

E-mail: atendimento@prontokids.com.br

  • Instagram

VOCÊ TEM ALGUMA PERGUNTA?